Amor de pai, amor de Grêmio!

Publicado em 09/ago/2014 por .
Tags:

1

Assim como a primeira grande viagem, este tempo prolongado que estou passando longe de casa também tem sido de primeiras vezes pra muitas situações. Os eventos conjuntos deste domingo são exemplo. Acho que nunca, desde que me conheço por gente, passei o dia dos pais sem estar junto ao meu velho. Bem como não lembro de ter deixado de estar mais perto do Grêmio em um Grenal. Se não presente no estádio, certamente acompanhando em casa ou da maneira que se pode.
Quis a tabela do Brasileirao que muitos pais e filhos não compartilhem, neste domingo, o tradicional almoço especial. Muitos pais não terão a presença dos filhos gremistas que cedinho iniciam o deslocamento ao Remendão. Assim como muitos filhos, pelo mesmo motivo, terão de adiar para mais tarde o abraço ao papai. Muitos pais e filhos seguirão juntos para acompanhar o Gremio ao vivo. Outros desfrutarão suas presenças num almoço que se estenderá até depois do jogo.
Mas o que importa, de verdade, é o sentimento que une pais, filhos e o Grêmio. Que o Tricolor possa, ao final da jornada, presentear igualmente a todos os papais com uma baita vitória. E que pais e filhos, juntos ou separados, terminem o domingo com a alegria de terem um ao outro. E ao Grêmio.
O abraço pro velho e pro meu irmão vai amanhã por Skype. E minha torcida pelo Tricolor já está escancarada desde agora, pra canadense ver.
Feliz dia papais!
Pra cima deles, Gremio!

image e1407615829525 225x300 Amor de pai, amor de Grêmio!

Comentários (1)

Seja feliz, Felipão!

Publicado em 31/jul/2014 por .

3

Com a diferença de quatro horas (a menos) para o Brasil e as muitas atividades aqui em Vancouver está difícil acompanhar o Grêmio como eu gosto e estou acostumada. Mas de maneira alguma deixaria passar em branco o retorno do Felipão. Meu gremismo vem de família, porsupuesto, mas a essência do “ser gremista” certamente foi renovada com o Grêmio que esse gringo me apresentou. Não só um Grêmio de encher os olhos, mas um Grêmio de incendiar a alma tricolor.

Década como aquela de 90 deveria acontecer uma vez por ano. Sorte de quem pôde vivenciá-la na plenitude. Às novas gerações, de gremismo forjado em tempos de seca, a chama para seguir. A mim, um Grêmio que só o Grêmio pode alcançar.

Se repetiremos a dose ou não, outra história, mas que é foda do caralho tê-lo na casamata após quase 20 anos, isso é.

Que comece a ser contada uma nova história.

Seja feliz, Felipão!

Comentários (3)